Artes Visuais

 

 Serigrafia e Pop-Art: técnicas especiais de estamparia 

Resumo da oficina: Serigrafia e a Pop-art é um passeio pela arte moderna aqui representada pelo movimento artístico da Pop-art, por meio do uso de técnicas especiais de estamparia. Os participantes poderão reconhecer diversas técnicas de impressão a partir do uso de matrizes serigráficas com diversos motivos, desenhos de ícones Pop de hoje e dos anos 50. Serão 4 encontros de 4 horas cada um, onde será explorado diferentes efeitos especiais sobre tecidos, papéis, madeira, papelão, entre outros materiais que os participantes poderão levar.

Currículo do professor(a): Quiosco Cultural é um ateliê itinerante criado pelo artista curador André Fernandes, que através do formato de ateliê aberto leva arte, educação e vivências artísticas para ONGs, escolas, universidades e centros culturais. Especializados em gravura contemporânea com o uso de multilinguagens, visa tanto a formação continuada de estudantes e profissionais da arte, mas também atividades artísticas pedagógicas com ênfase nas infâncias e no brincar através das linguagens artísticas. André Fernandes Fernandes, é artista curador e professor multidisciplinar em escolas, universidades, ONGs e instituições culturais. Especializado no processo de inclusão social através da arte, atua principalmente em locais com alto índice econômico vulneral. É coordenador artístico pedagógico do PIÁ - Programa de Iniciação Artística de SP.

Público-alvo: A partir de 12 anos

Pré-requisito: Nenhum

Material do aluno: Indicamos aos participantes trazerem tecidos, camisetas, roupas em geral, bolsas, quaisquer materiais que gostariam de imprimir.

 Local: ONG Nova Geração Brasil (Rua Ana Dias, nº 294, Tejuco)     

Período: 23 e 24 de julho de 2018

Horário: 8h às 12h / 14h às 18h

Carga Horária: 16 horas/aula

Número de vagas: 20

  

Colônia de Insetos Eletrônicos 

Resumo da oficina: A oficina propõe, a partir da utilização de lixo eletrônico, criar estruturas nas quais pequenos robôs interajam de formas simples com micro-ambientes da cidade, construindo, assim, uma colônia de insetos eletrônicos, a partir de processos baseados em robótica simples e descomplicada. Buscará explorar a criatividade na construção destes insetos, utilizando-se das formas de interação entre eles e deles para com as pessoas, além dos espaços urbanos, em micropaisagens da cidade.

Currículo do professor(a): Thatiane Duque - artista, doutoranda em Artes, na linha de Poéticas Tecnologias da UFMG. Mestre em Arte e Tecnologia pela Universidade de Barcelona, na Espanha. Foi professora no curso de graduação em Artes Plásticas da UFMG, e nos cursos de graduação em Ciência de Computação e graduação técnica em Jogos Digitais da Universidade FUMEC. Em 2017, recebeu o prêmio de 1 lugar no XVI Salão Nacional de Arte de Jataí (GO). Bruno Duque - artista visual, mestre em Arte e Tecnologia pela UNB. Graduado em Xilogravura e Fotografia pela Escola Guignard - UEMG. Foi professor de Comunicação Visual no SENAI - CECOTEG -BH. Atualmente é professor de Artes na Arena da Cultura- BH. Vem participando de exposições, salões e prêmios de arte no Brasil e exterior.

Público-alvo:  interessados em arte, eletrônica e reciclagem. 

Idade mínima: A partir de 16 anos

Pré-requisito: Nenhum

Material do aluno: Qualquer sucata eletrônica que tiver disponível

Material a ser providenciado pela coordenação do Inverno Cultural: Lugares públicos, por exemplo: praças, entre outros lugares que possamos construir os insetos de modo que eles possam complementar as paisagens da cidade. 10 Pilhas AA - tamanho médio.

Local: ONG Nova Geração Brasil (Rua Ana Dias, 294, Tejuco)

Período: 23 a 25 de julho, segunda a quarta-feira

Horário: 13h às 18h30

Carga Horária: 16 horas/aula

Número de vagas: 12

  

Monumentos Temporários: intervenções, performances e proposições memoriais 

Resumo da oficina: A oficina pretende não só discutir as relações entre memória e identidade, mas também a relação entre público e privado, entre permanência e transitoriedade. Serão apresentados exemplos de artistas que trabalham com a relação entre monumento e anti-monumento, pensando proposições temporárias e a criação de objetos e ações capazes de ressaltar e enaltecer memórias esquecidas ou recalcadas, criando, assim, intervenções temporárias públicas que (re)ativem memórias dos espaços e dos indivíduos que ocupam os espaços da cidade.

Currículo do professor(a): André Vechi é artista, pesquisador e propositor. Doutorando em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-RIO, é Mestre em Linguagens Visuais pelo PPGAV-EBA-UFRJ e Bacharel em Artes Plásticas pela UnB. Atualmente atua como professor substituto no departamento de Artes Visuais e Escultura da EBA-UFRJ. Participou de diversas exposições coletivas. Entre elas estão: Proposições Pendulares (2017), em Uberlândia; Arte Londrina (2017), em Londrina; Transborda Brasília (2016), em Brasília; DES tudo (2015), Brasília; Escutas, Silêncios e Intervalos (2015), Rio de Janeiro; 13º Salão de Arte de Jataí (2014), Jataí / GO; Salão de Arte de Mato Grosso do Sul (2013); Campo Grande; 19º Salão Anapolino (2013), Anápolis-GO; (Re)ver Brasília (2012), Brasília. Sua primeira individual, Verbete 1, aconteceu em Brasília, em 2014. Realizou também a curadoria das exposições: Escrevo para me Percorrer (2018), com Rafael Amorim, no Rio de Janeiro-RJ; Lembrar que a água circula por debaixo das ondas (2016).

Público-alvo: A partir de 15 anos

Pré-requisito: Nenhum

Material do aluno: Os materiais serão definidos a partir das propostas individuais de cada aluno, observando as necessidades técnicas para sua realização, assim como sua viabilidade, tendo em vista o tempo para execução e a disponibilidade dos materiais.

Local: ONG Nova Geração  Brasil (Rua Ana Dias, 294, Tejuco)

Período: 23 a 25 de julho de 2018

Horário: 13h às 18h30

Carga Horária: 16 horas/aula

Número de vagas: 15

  

Criação Audiovisual

Resumo da oficina: Nesta oficina, serão realizadas imagens em movimento (animação ou vídeo) a partir de sons, casos, ruídos, protesto, rimas, ritmos ou vice e versa e, então, atribuídos sons a elas, com o objetivo de explorar a relação entre arte e natureza, a partir da descoberta de como realizar uma animação.

Currículo do professor(a): Deise Oliveira é artista visual e arte educadora. Estudou Licenciatura em Educação Artística com Habilitação em Artes Plásticas na Escola Guignard, Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG). Sua produção perpassa os formatos institucionais em que a arte geralmente opera, sua prática transita por diversos âmbitos da criação, dentre os quais, destacam sua produção em audiovisual, animação, videoarte, vídeo objeto, vídeo-instalação, projeção mapeada, trabalha com a imagem em movimento no campo expandido do espaço, mantém parcerias com artistas de outras linguagens artísticas principalmente música e dança. Realizou exposições e residências artísticas com trabalhos individuais e coletivos. Trabalhou em projetos sociais/culturais como O Corpo Livre, Corpo Cidadão, Quik Cidadania, Instituto Undió, Palácio das Artes e AME - Ação Mineira para a Educação e atualmente no Valores de Minas - CICALT e Escola Miguel Arcanjo pedagogia Waldorf.

Público-alvo: Crianças e pré-adolescentes de 8 a 12 anos

Pré-requisito: Gostar de desenho animado, artes plásticas, fotografia, desenho, modelagem

Material do aluno: As captações tanto de imagem como de som poderão ser feitas utilizando celulares smartphone com câmera que realize fotografia e/ou vídeo, com aplicativos apropriados que serão instalados durante a oficina.

Local:   Sala 3.04 - Pavilhão de aulas do Campus Santo Antônio (CSA)

Período: 25 a 27 de julho de 2018

Horário: 13h às 18h30

Carga Horária: 16 horas/aula

Número de vagas: 15

   

O Real os Entreatos Documentais: registrando memórias e patrimônios pelo audiovisual (esgotado)

Resumo da oficina: A oficina vai discorrer sobre as formas documentais no cinema contemporâneo brasileiro, seus principais modos, dispositivos e estilos, promovendo visualização e debate de obras e realizadores. Além desta contextualização do gênero, a atividade suscitará a realização prática de um filme documentário original, em formato narrador-personagem, idealizado e produzido pelos alunos durante os encontros.

Currículo do professor(a): Adriano Medeiros - Cineasta, professor do curso de Jornalismo da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), diretor dos programas de TV Veredas e Mutatis Mutandis - ambos produzidos pela TV UFOP. É também editor-chefe do Telejornal laboratório Livre Acesso. Formação: doutor em Artes / Cinema, pela Escola de Belas Artes da Universidade Federal de Minas Gerais e Departamento de Audiovisual da Universitat Autònoma de Barcelona, (2010-2015), Tem experiência nas áreas de Comunicação Social e Artes, com ênfase em cinema, vídeo, televisão, telejornalismo, cultura e história da mídia. Entre suas publicações estão os livros Cinejornalismo Brasileiro (2008) e Videorrelações (2012). Entre os filmes que dirigiu estão: Consciência do Passado (ficção, 2002), Antártica: janela polar (documentário 2006), João do ritmo (documentário, 2011), O último cinema (documentário, 2017).

Público-alvo:  A partir de 15 anos

Pré-requisito: interesse na temática audiovisual, especialmente na prática documental.

Material do aluno: Nenhum

Local: Sala 3.30 C - laboratório de informática do Campus Santo Antônio (CSA) - Prédio Principal

Período: 25 a 27 de julho, quarta a sexta-feira

Horário: 13h0 às 18h30

Carga Horária: 16 horas/aula

Número de vagas: 20

 

Cerâmica Monumental

Resumo da oficina: Cerâmica Monumental será uma obra modular construída coletivamente na comunidade do Tejuco. Os módulos são feitos e personalizados por moradores locais durante uma oficina prévia. Tais módulos terão dois orifícios de aproximadamente dois centímetros de diâmetro, possibilitando serem transpassados por vergalhões, que serão soldados em pontos diferentes, formando uma escultura que seja como fruto da junção de individualidades na busca do crescimento da coletividade.

Currículo do professor(a): Kleber Silva, 43 anos é, desde 2012, Professor da UFSJ, lotado no Departamento de Arquitetura Urbanismo e Artes Aplicadas DAUAP. Tem doutorado e mestrado em Artes Visuais, pela Universidade Estadual Paulista – UNESP.

Público-alvo: A partir de 9 anos

Pré-requisito: Nenhum

Material do aluno: Nenhum

Local: ONG Nova Geração Brasil (Rua Ana Dias, 294, Tejuco)

Período: 26 e 27 de julho, quinta e sexta-feira

Horário: 14h às 17h

Carga Horária: 06 horas/aula

Número de vagas: 100

  

O Futebol: lutas e divididas em campo

Resumo da oficina: A oficina pretende convidar o público a debater o futebol além de um jogo. Ao enxergar o futebol como uma prática do entendimento social e cultural do país, queremos perceber algumas de suas infinitas dimensões a serem pensadas e vividas. Para isso, serão exibidos na oficina dois documentários, seguidos de debates, expondo uma análise do contexto histórico que transpassa nas relações entre o futebol, o contexto do poder social, cultural e político brasileiro e sulamericano.

Currículo do professor(a): Tiago Augusto de Deus Nogueira Silva é Professor de História com graduação na UFSJ. Aluno da Pós-Graduação em História na UFSJ.

Público-alvo: A partir de 5 anos

Pré-requisito: Nenhum

Material do aluno: Nenhum

Local: Sala de Multimídia - Centro Cultural UFSJ (Praça Dr. Augusto das Chagas Viegas, 17 - Largo do Carmo, São João del-Rei/MG)

Período:  23 e 24 de julho

Horário:  18h30 às 21h30

Carga Horária: 06 horas/aula

Número de vagas: 30

 

Tiras de Quadrinhos e Arte Sequencial (Breve Teoria e Prática) 

Resumo da oficina: Este é um convite a uma experiência destinada aos que procuram conhecer, desenvolver ou aprimorar o processo de criação e desenho de tiras de quadrinhos. O participante vai utilizar o seu desenho como uma ferramenta de comunicação para contar histórias, usando os códigos já consagrados da linguagem dos quadrinhos. A finalidade é proporcionar conhecimentos teóricos e práticos sobre a produção de tirinhas, seu desenvolvimento artístico e gráfico até sua publicação e distribuição na internet.

Currículo do professor(a): Mark Tom Sawyer é leitor e desenhista, desde a infância, de tiras de quadrinhos, servidor na área de TI e Técnico do Laboratório de Multimídia da Graduação em Comunicação Social - Jornalismo, da UFSJ. Capixaba, publicou Charges e Quadrinhos nos jornais de Barbacena-MG e n`A Gazeta, jornal do estado do Espírito Santo. Suas influências são: Bill Watterson, Charles Schulz, Quino, Scott McCloud e genial Will Eisner.

Público-alvo: A partir de 9 anos

Pré-requisito: Nenhum

Material do aluno: Papel, lápis e canetas de tinta preta

Local: ONG Nova Geração Brasil (Rua Ana Dias, 294, Tejuco)

Período: 26 e 27 de julho de 2018

Horário: 14h às 18h

Carga Horária: 08 horas/aula

Número de vagas: 25

 

 Retratos ao Acaso (2 turmas) (esgotado)

Resumo da oficina:  Este curso propõe uma imersão nos processos e nos equipamentos fotográficos clássicos de captação de imagens, a câmera de grande formato e os seus recursos analógicos, seus efeitos criativos, priorizando o tema: RETRATOS. O procedimento fotoquímico é explorado junto com os participantes de modo criativo gerando um retrato único. Posteriormente a imagem é digitalizada e com aplicativos contemporâneos é finalizada, e esta pronta para impressão ou divulgação nos meios de comunicação ou redes sociais.

 Currículo do professor(a): Alexandre Lopes - Profissional com ampla e diversificada experiência no campo das Artes Visuais, iniciando atividades nos anos 80, desde então atua como fotógrafo e educador. Pós-graduado em Pesquisa e Ensino nos Campos das Artes Plásticas pela Escola Guignard. Nos anos 2000 torna-se docente em cursos de graduação. Trabalha em projetos e cursos de extensão, e como voluntário e participa de oficinas e cursos em projetos sociais; desenvolve parcerias, consultorias, execução e acompanhamentos de diferentes projetos ligados à fotografia; Emprega de modo exclusivo a fotografia analógica, com diferentes formatos, processos e suportes; ​o prazer em transmitir conhecimento é uma característica inerente.

Público-alvo: A partir de 14 anos

Pré-requisito: Nenhum

Material do aluno: Todo material para a realização dos cursos estão incluídos nas propostas.

Local: CEREM (Centro de Referência Musicológica José Maria Neves) - R. Mal. Bitencourt, 24, Centro.

Período: 26 e 27 de julho de 2018

Horário:

Turma 1 - 26 de julho - 18h às 23h

Turma 2 - 27 de julho - 18h às 23h

Carga Horária: 5 horas/aula

Número de vagas: 20 (por turma)

 


Universidade Federal de São João del-Rei
Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários
2016/2018 - Todos os direitos reservados