Notícias

Depois de sambarem ao som de Ísis Ferreira e seus boêmios, o público presente na segunda noite de shows do 30º Inverno Cultural UFSJ conferiu no Palco Matosinhos a conexão sulista entre África e Brasil com a banda SULSOUTH e seu repertório “de mistura”. A dupla presença da palavra “sul” no nome do grupo carrega a origem dos músicos e da própria banda.

A agenda de quarta-feira do Inverno Cultural é daquelas que surpreendem quem está se programando para curtir o evento. Se de tarde a contação de histórias é infantil e fala sobre saci, meia-noite o tema é assombração, em pleno cemitério. Entre uma história e outra, tem show de cantos rurais, teatro e palestra.

A terça-feira, 24, promete muita música, teatro e cultura popular para quem acompanha a programação do 30º Inverno Cultural UFSJ. Com oficinas e exposições desde a manhã, as atividades se estendem durante todo o dia, levando eventos singulares a vários cantos da cidade, como o som de Celso Moreira e o espetáculo O Sertão que Habita em Mim.

No palco do Conservatório Estadual Padre Maria Xavier, o termo DIÁLOGO se destacava em um cartaz. Palavra que não poderia ser mais adequada ao momento, que unia o antigo ao novo. Se a cultura erudita é ligada a artistas consagrados, o concerto da Orquestra Jovem Música Viva na noite de domingo, dia 22, provou que música clássica também é lugar de jovem.

Depois de um sábado rico em atrações artísticas, ainda faltava, no primeiro fim de semana do Inverno Cultural UFSJ, a abertura oficial. E esta veio em grande estilo, seguida de lançamento de livros, estratégia que reafirma a questão central do festival: “o que a cultura representa para você?”

“Não há nada mais poderoso do que uma mulher que foi destruída e se reconstruiu”. É a partir dessa reflexão que a exposição Penso, logo resisto, idealizada pelas integrantes do Jornal Delas, propõe o debate sobre feminismo e representação da mulher na mídia, em evento do 30º Inverno Cultural UFSJ.

Era um domingo de Inverno Cultural, ano 2018, Praça da Biquinha, em São João del-Rei, mas a proposta do espetáculo Ópera de Sabão levava o público (grande, por sinal!) para um tempo diferente. Uns tiveram a oportunidade de reviver um tempo que não volta mais, outros têm a chance de estimular a imaginação para além das telas. Que tempo?

Interpretada pela primeira vez em janeiro de 1904, O jardim das cerejeiras foi a última peça escrita por Anton Tchekhov, escritor e dramaturgo russo, que a descrevia como uma comédia com elementos de farsa. Uma nova montagem, de alunos do curso de Teatro da UFSJ, entra em cartaz nesta terça, 24, às 20h, como parte da programação de eventos do 30º Inverno Cultural.

Uma mesa, duas cadeiras e uma placa que diz: “Me conte sobre algum dia”. É com esses elementos que a exposição Diário coletivo de “In”significâncias começa a ganhar forma, prometendo ilustrar e ressignificar narrativas de si. A proposta do artista Bruno Novaes é recolher histórias dos transeuntes que passam pela ponte em frente ao Teatro Municipal de São João del-Rei, onde ele está fixado.

Entrar pelo túnel do Campus Santo Antônio da UFSJ durante o 30º Inverno Cultural UFSJ é um convite a uma imersão cinematográfica. Isso porque a exposição Momento Perfeito – As cenas mais marcantes do cinema tomou conta do espaço criando uma nova atmosfera para quem passa por ali.

Cinco oficinas ainda disponibilizam vagas. É a última chance para participar das atividades. As inscrições podem ser feitas no próprio local/horário da oficina pretendida. Para as oficinas que preencheram todas as vagas, os interessados em se inscrever podem comparecer e, em caso de desistência, serão efetivados.


Universidade Federal de São João del-Rei
Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários
1988-2019 © Todos os direitos reservados