Notícias

Festival realiza chamada para comunidades UFSJ e IF Sudeste MG

O 32º Inverno Cultural UFSJ recebe, de 06 de março a 03 de abril de 2020, propostas voluntárias de participação entre as comunidades internas da UFSJ e IF Sudeste-MG, especialmente, aquelas oriundas de projetos e programas de artes e extensão. Neste ano, o festival será de 18 a 26 de julho de 2020 em São João del-Rei/MG.


As ações podem ser desenvolvidas por servidores, funcionários e/ou estudantes das instituições convidadas a participar do festival. Os interessados podem apresentar oficinas, contação de histórias, exposições de Artes Visuais, espetáculos de Artes Cênicas, apresentações musicais, performances poéticas, vivências literárias, ateliês livres, espetáculos e vivências direcionados ao público infantil e mostra de cinema infantil, dentre outras atividades culturais. As propostas serão avaliadas pelas comissões de seleção e coordenações de áreas do Inverno Cultural, divididas entre Artes Cênicas, Artes Visuais, Arte Educação, Música e Literatura.


As atividades ocorrerão de forma descentralizada por praças e bairros, espaços culturais, museus e os campi da UFSJ em São João del-Rei. A ideia é proporcionar um circuito de vivência pela e na cidade por meio da arte e cultura. A chamada visa abrir espaço, principalmente, para aos servidores da UFSJ, os quais não podem participar do edital para a seleção de atrações remuneradas do festival, conforme as restrições da Lei 8.666/93 (Artigo 9º, inciso III).


Os critérios de seleção das propostas voluntárias se dividem em três, criatividade, originalidade e qualidade da proposta;  adequação ao formato do evento (espaços disponíveis, diversidade de públicos atingidos, relação com a temática); e viabilidade técnica e orçamentária da proposta, considerando a reduzida demanda por infraestrutura e materiais. O resultado da seleção será divulgado no dia 17 de abril, no site do Inverno Cultural


A temática do 32º Inverno Cultural UFSJ inspira-se na prática cômica ritualística do sacerdote do riso “Hotxuá”, da etnia indígena Krahô, do norte do Tocantins, para problematizar a alegria como elemento-base da sociedade, em que o brincar e fazer rir constituem-se como práticas necessárias para o estabelecimento de laços, harmonia, equilíbrio social e resistência. Ao assumirem suas contradições, os palhaços sagrados atuam com o corpo e tornam-se como conhecedores de si por transgredirem e transitarem entre as dicotomias do mundo. Nesse sentido, alegria, riso e humor, intensificados pela força dos povos originários que habitam nosso Brasil, poderiam ser formas disruptivas e meios capazes de afirmar a vida.


As inscrições podem ser feitas pelo formulário on-line, disponível em: 
https://forms.gle/PR4UEvjbgvXqFjnd7


Dúvidas e informações: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. e (32) 3379-2510.


Universidade Federal de São João del-Rei
Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários
1988-2020 © Todos os direitos reservados