NOTÍCIAS

Inscrições para oficinas somente até dia 16

As vagas para as 43 oficinas da 30ª edição do Inverno Cultural UFSJ estão quase esgotando. Em apenas uma semana de inscrições, 80% das 1.461 vagas oferecidas já foram preenchidas, divididas em seis áreas temáticas: Arte-educaçãoArtes CênicasArtes VisuaisEspeciaisLiteratura e Música

Este ano, a novidade é que todas as inscrições são gratuitas e podem ser feitas pela Internet.

 

Algumas das Oficinas disponíveis

 

Arte-educação

Cinco oficinas ainda estão recebendo inscrições. Destas, a Animação Stop-Motion convida para uma sessão de criação e aprendizado, onde serão vistos os fundamentos da animação, em como os desenhos se tornam animados, virando um filme.

Já a oficina Dança Criativa criará um espaço para a criança conhecer a si mesma e o mundo pelo prazer de mover, desenvolvendo no participante o domínio do seu corpo e harmonia no seu movimento, tornando-o capaz de responder com ampla disponibilidade a diferentes estímulos e propiciando a descoberta de sua própria dança e expressão.

Outra oficina é a Ecologia no Ateliê Vai ao Espaço Urbano, que - a partir de atividades lúdicas de pintura com monotipia e representações livres das texturas de troncos e folhas - serão feitas composições buscando equilíbrio e criatividade, com o objetivo de trazer maior valorização da natureza, tanto para as crianças como produtoras como para os espectadores ao apreciar o resultado no espaço urbano.

A oficina Fantásticos Bonecos Gigantes também possui vagas. Esta apresenta o universo do teatro de bonecos, por meio da construção e manipulação de bonecos cênicos manipuláveis em escala grande para crianças. Foi planejada para atender as ideias criativas de cada participante, trazendo projetos de bonecos e histórias de cada um e da cidade para o nosso dia a dia.

A Musicalização Corporal: um encontro entre dança e música tem como objetivo ressaltar como a música e suas questões permeiam o dia a dia e a corporeidade, trazendo à tona a relação natural que todo e qualquer indivíduo social possui com a musicalidade e seus elementos.

 

Artes Cênicas

Seis oficinas ainda estão recebendo inscrições. Destas, na Cantos e Tambores: uma vivência de Jongo e Congada o grupo de Congado Moçambique Catopé Nossa Senhora do Rosário e São Benedito, junto ao grupo de Jongo Negra Mina, irão partilhar suas vivências, em uma imersão de troca de saberes e de riquezas de cantos e danças para o corpo.

Além dela, há vagas para a oficina Construção Site Especific e Tecnologia: em busca de dramaturgias singulares, que trata sobre uma experiência de áudio drama que leva os participantes, através de seus próprios smartphones e fones de ouvido, a vivenciarem uma narrativa enquanto são guiados pelas ruas da cidade.

A Primeiros Passos - Iniciação ao Teatro propõe, por meio de jogos e brincadeiras, experienciar, de forma lúdica, questões relacionados ao fazer teatral.  Durante a oficina serão trabalhados: o onde, o quem e o quê, tomando-os como questão fundamental da improvisação de cena.

A oficina Quem Tem Medo de Preto, partindo de uma experiência lúdica com o universo da dança dos Orixás, pretende sensibilizar o participante para questões relacionadas às manifestações culturais de matrizes africanas e, a partir disso, poder discutir questões raciais que as mesmas possam suscitar e refletir sobre as questões históricas e sociais que giram em torno da cultura negra no Brasil.

Teatro, Jogos e Brincadeira pretende alimentar a percepção de que os espaços e as narrativas estabelecidas são passíveis de transformação e reinvenção, estimulando a criação e execução de jogos e brincadeiras já existentes no universo infantil, aliados a histórias, fábulas e episódios que os próprios participantes trazem no seu imaginário.

 

Artes Visuais

Três oficinas ainda estão recebendo inscrições. Na oficina Cerâmica Monumental, o público poderá confeccionar uma obra modular construída coletivamente na comunidade do Tijuco, formando uma escultura, fruto da junção de individualidades na busca do crescimento da coletividade.

Outra oficina também disponível é a Criação Audiovisual, em que serão realizadas imagens em movimento (animação ou vídeo) a partir de sons, casos, ruídos, protestos, rimas, ritmos ou vice e versa e, então, atribuídos sons a elas, como o objetivo de explorar a relação entre arte e natureza, a partir da descoberta de como realizar uma animação.

Por fim, a oficina O Futebol: lutas e divididas em campo convida o público a debater o futebol além de um jogo. Serão exibidos na oficina dois documentários, seguidos de debates, expondo uma análise do contexto histórico que transpassa nas relações entre o futebol, o contexto do poder social, cultural e político brasileiro e sulamericano.

 

Especiais

Três oficinas ainda estão recebendo inscrições. A oficina Aos Sons dos Tambores: memória, música e cultura negra visa ajudar as crianças a olhar o mundo respeitando as diferenças e quebrando as barreiras sociais. Para isso, passearão pela cultura negra brasileira, através da música de Clara Nunes, brincando e cantando aos sons dos tambores.

Já a oficina culinária Compreendendo as Restrições Alimentares para a Alimentação Saudável: receitas para uma doce vida busca a sensibilização para modos saudáveis de se alimentar, tendo em vista a pressa atual do cotidiano, em que existe o hábito da alimentação rápida e processada, diante da cultura do fast food. Para isso serão feitos diversos alimentos saudáveis, como cookies, tapioca, entre outros.

Outra oficina é a Customização de Forma Rápida com Estilo Atemporal, em que serão oferecidas técnicas para a aplicação de detalhes em camisetas, shorts e calças, tornando-se diferenciados, através de seu recicle, fazendo o resgate de seu bem estar e satisfação pessoal.

 

Música

Duas oficinas ainda possuem vagas. O Masterclass Celso Moreira "Harmonização e Improvisação” é um workshop que mostra como usar as escalas maiores, as três menores e as escalas simétricas. Será oferecida, ainda, a oficina Masterclass Palindrum, que, em formato de bate-papo, serão abordados temas como: o histórico do grupo, a composição das músicas, a escolha do estilo musical, referências e influências, os arranjos, o uso de harmonias e polirritmia contemporânea, o limite do experimentalismo num grupo de música instrumental que se pretende popular. A oficina será coordenada pelo maestro, arranjador e compositor Dyonisio Moreno, diretor musical do grupo Palindrum. Terá, ainda, a presença de todos os integrantes do grupo: Denise Ferrari – violoncelo, Helena Venturelli – piano, Daniel Moreno – hang drum e Rafael Lourenço – bateria e percussão.  Cada um dos músicos fará um pequeno depoimento sobre seu trabalho no Palindrum e ficará à disposição da plateia para perguntas.

Dúvidas ou mais informações, basta enviar um e-mail para Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou ligar pelo número (32) 3379-2510.

Publicada em 11/07/2018

Texto: Camille Gallo Miranda

Foto: Bianca Furtado

 

 


Universidade Federal de São João del-Rei
Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários
2016/2018 - Todos os direitos reservados