Notícias

Marina Paula mora no bairro Senhor dos Montes, em São João del-Rei. Quando trabalhou no centro da cidade, conseguiu notar a discrepância entre quem servia nos badalados barzinhos centrais e quem era servido. Em suas palavras, a maioria dos empregados eram “negros pobres e periféricos, enquanto os clientes, os mais brancos e ricos”. Por essa e por muitas outras, Marina tornou-se Mari P., rapper negra, feminista, militante, que expressa por meio de sua voz, as vozes de outras tantas pessoas que se sentem sufocadas dentro da própria pele.

Quarta-feira, 18 de junho de 1975. Caratinga. Numa época em que o máximo que as casas tinham era um radinho ligado o dia todo e uma TV à noite, o acesso às informações em larga escala como se dão hoje em dia era bem escasso. Foi então que, nessa data, Camilo Lucas e seu amigo Márcio Soares Batista lançaram a primeira edição da revista Jararaca Alegre. A tiragem era de pouco mais de 50 exemplares, feita no mimeógrafo a álcool, que não permite muito mais que isso. Divulgava assuntos de interesse dos estudantes, brincadeiras, humor, festas, com espírito bem adolescente. Era o porta-voz da “juventude” de Caratinga no fim dos anos 1970 e início dos 1980.

Com inspiração em artistas como Djavan, Michael Jackson, Tim Maia, Elis Regina, Aretha Franklin, Ninca Simone e Sandra de Sá, a mineira Adrianna Moreira se apresenta no Inverno Cultural da UFSJ no dia 23 de julho. Adrianna é backing vocal da banda Jota Quest, uma das mais conceituadas do pop do Brasil, e lançou seu primeiro CD em 2015, nomeado Antes de abrir os olhos.

Em tempos de tecnologia sempre à frente e presente em todos os momentos na vida de uma pessoa, iniciativas como a oficina Do papel nasce o brinquedo ainda nos permitem perceber que é possível se divertir e aprender com materiais muito mais simples do que imaginamos. A oficina resgata valores que estão se perdendo, mas não deixaram de ser importantes na vida de uma criança.

E as novidades do Dia Mundial do Rock não param. A banda James Baby, com cinco anos de estrada, é a atração responsável por abrir o catálogo de shows do palco montado na Praça Bom Jesus do Matosinhos, como parte do Inverno Cultural 2017, no próximo dia 22. O quinteto, formado por músicos de São João del-Rei, lançou em 2015 seu primeiro álbum intitulado Vaidade infinita e trabalha atualmente no segundo disco, que promete novas canções próprias.

Há 18 anos, a Oficina de Escalada em Rocha se faz presente no Inverno Cultural UFSJ. O esporte radical é uma opção diferente para o inverno em São João del-Rei, e uma das oficinas mais procuradas do Festival. Para as inscrições presenciais que começam na quinta, 13, há apenas três vagas disponíveis.

Fotoperformer: uma ponte entre a fotografia e a performance. O nome da oficina define bem sua proposta de oferecer uma microvivência a partir da experiência teórica e prática com jogos performativos e exercícios de sensibilização fotográfica. Ao fim da oficina, será elaborado um catálogo virtual com as produções e as cocriações dos participantes.

Hoje, 13, é o Dia Mundial do Rock, e o Inverno Cultural lembra você que Tianastácia traz o projeto Rock nas Universidades a São João del-Rei. O grupo de Belo Horizonte é a grande atração do segundo dia de shows festival. Tianastácia comemora 20 anos em 2017 e, com o projeto Rock nas Universidades, leva shows gratuitos da banda para centros universitários em vários pontos de Minas Gerais.

A programação do Inverno Cultural sempre leva oficinas de grande relevância para as cidades por onde passa. Este ano, são oferecidas mais de 50 opções de curso para quem estiver em São João del-Rei de 22 a 30 de julho. De master class para cantores líricos à escalada em rocha há 1.370 vagas disponíveis nas mais diversas áreas.

“As HQs são uma experiência semiótica radical onde imagens e palavras se amalgamam formando uma terceira modalidade de texto”, conta o educador social e artista Gilson Ribeiro. Durante o Inverno Cultural, as HQs terão seu lugar especial, com a Oficina de Criação Literária em Quadrinhos, ministrada por Gilson entre os dias 24 e 27 de julho.

No intuito de dar luz a um debate ainda pouco tratado fora do âmbito acadêmico, a palestra Software Livre, jogos e apps fomenta a discussão em torno da utilização de programas gratuitos e de livre disseminação como ferramenta na busca pelo conhecimento. E o melhor: com direito a instalação de Linux para os interessados.

“Sacode a cabeleira e deixa a juba balançar e não alisa não, o bonito é o sarará! A beleza que tá junto da pele pra acompanhar.” Esse é o refrão de uma das principais faixas do novo álbum da banda Berimbrown, Lamparina, lançado em 2016, traduzindo o conceito de representatividade e resistência negra que permeia toda a arte do grupo.


Universidade Federal de São João del-Rei
Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários
1988-2019 © Todos os direitos reservados